sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Sobre ontem. E hoje. E provavelmente Domingo.


Entra-me nestas alturas uma espécie de anestesia que não sei explicar. É inversamente proporcional à forma entusiasta (doentia, dirão alguns dos meus amigos) de acompanhar habitualmente o Sporting.

Ontem foi um dia cão, por razões não futebolísticas. Por isso, atrasei-me a ligar o telemóvel. Disse à amiga que estava comigo, "Vou mas é ouvir o meu Sporting, já está a jogar e eu hoje preciso de conforto". Pensei que não tinha ouvido bem. 2-0? Naaaa. É brincadeirinha dos senhores da Antena 1, só pode!

"Estes tipos não gramam o Sporting, estão a dizer que já devia estar a perder por 2-0..." Tentei sintonizar a Renascença, não se ouvia nada. TSF, nada. Voltei à Antena 1. 3-0. Desliguei o telemóvel.

"Então, não consegues ouvir?"

"Consigo, estamos a perder por 3-0 com um clube que tem nome de jogos de consola."

E pronto. Entrou a anestesia em acção. Já não temos o Sá Pinto. Tenho muita pena, aqui da minha insignificânica envio-lhe um abraço sentido e grato por tudo o que fez e continuará a fazer pelo Sporting. Um coração de leão não se apaga nunca, apenas se adormece às vezes, nem que seja anestesiado.


Ps: No Domingo prometo ligar o telemóvel a horas.
   

Sem comentários:

Enviar um comentário